‘Moinhos’ abre inscrições para oficinas

19 de março de 2015

Foto Matheus ThierryO Centro de Pesquisa Moinhos Giros de Cultura e Arte oferece opções diversificadas de oficinas para crianças a partir de 6 anos de idade, seguindo até adolescentes e adultos. Selecionado no edital de Dinamização de Espaços Culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, o Moinhos preparou uma programação para um período de seis meses.

No projeto Giros Movimentos com Arte, o patrocínio viabiliza a criação de turmas mistas, com parte das
vagas direcionada às comunidades envolvidas no projeto, sem custos para o participante, e uma outra parte aberta ao público em geral, ao preço promocional de R$ 80 mensais.

Será um total de 101 eventos que ocorrerão em seis meses: 60 oficinas; 30 performances urbanas de teatro, dança, música e circo; 7 exposições/instalações visuais; 2 intercâmbios criativos entre grupos; e 2 palestras/painéis interativos. A maioria das ações acontecerá na sede do centro de pesquisas, situado no bairro da Graça.

São cursos de teatro, grafite, identidade cultural, circo e som, entre outros. As inscrições estão abertas e vão até o primeiro dia de aula da oficina escolhida, a depender da disponibilidade de  vagas.

Um conjunto de oficinas têm início dia 23 de março e prossegue até o mês de junho. Estão confirmadas as de Teatro para Crianças (sábados das 9h30 às 11h30, com Débora Landim e Companhia Novos Novos); Teatro para Jovens (segundas e quartas das 15h às 17h, com Cássia Valle e Leno Sacramento); Cenotécnica (quintas das 14h às 16h, com Gei Correia); e Cultura Digital (sábados das 10h às 12h, com Maise Xavier).

A partir de abril, começam as aulas nas oficinas de Iluminotécnica (Fernanda Mascarenhas), Sonoplastia (Jeferson Sousa) e Perna de Pau (AC Costa).

Inscrições e local das oficinas:
Rua Manoel Barreto, Casa 04, bairro da Graça,
Horário: das 9h às 12h e das 14h às 18h, de segunda a sexta-feira
Telefone: 3037-0700

SOBRE O MOINHOS

O Centro de Pesquisa Moinhos Giros de Arte foi criado em 2006 e tem à frente a artista e educadora Débora Landim, a atriz e museóloga Cássia Valle, a coreógrafa e dançarina Lulu Pugliese e o jornalista e dramaturgo Edson Rodrigues. Desenvolve projetos direcionados à faixa infantojuvenil, tratando o exercício e a apreciação da arte como necessidades importantes ao homem e ações imprescindíveis à sua formação. Outro foco do Moinhos é o desempenho profissional obtido nas suas ações artísticas como oficinas, projetos culturais e espetáculos teatrais, que reúnem artistas de qualidade para criar trabalhos significativos.

Nesse contexto, em 2013 o grupo do Moinhos resolveu colocar em prática um projeto antigo: ter um espaço situado em bairro classe média onde fossem desenvolvidas ações de diferentes linguagens na área da arte, cultura e comunicação, dando continuidade às atividades já iniciadas na sua sede, situada na Península Itapagipana.

Os projetos do Moinhos buscam oferecer esse acesso a essas comunidades, de forma gratuita, mesclando esse público a uma outra clientela, essa de classe média, que paga as mensalidades das oficinas. A busca é por possibilitar o convívio dessas crianças e adolescentes de realidades diferentes, na constante procura por soluções que venham a colaborar para a diminuição dos abismos que separam esses indivíduos, construindo-se uma sociedade mais justa, onde as oportunidades sejam melhor distribuídas.

3 Comentários até o momento

Sua opinião é importante para nós

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comentar .

<

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.