Festeca tem sua primeira edição na Livraria Cultura, para fomentar arte e cultura da infância e juventude

23 de julho de 2013

Tem início nesta terça (23) e segue até sábado (27) a primeira edição do Festeca, o Festival de Arte e Cultura da Infância e Juventude, que foca e incentiva os processos criativos de crianças de 4 a 11 anos e adolescentes, alunos dos cursos de teatro do Grupo Teca. O objetivo do evento é mostrar e discutir a arte feita para – e com – crianças (desde bebês), dentro de uma estrutura educacional não-formal.

O Festeca pretende se tornar um acontecimento de referência para a cultura da infância em Salvador, ressaltando os saberes e fazeres, refletindo e produzindo conhecimentos teóricos através das diversas experiências artísticas com crianças e contribuindo para o desenvolvimento e a formação do indivíduo, de modo a incluir o pensamento estético e a expressão poética à sua formação.

Com periodicidade anual, o festival deverá ser ampliado gradativamente para o âmbito estadual e nacional, até que possa atingir experiências internacionais, sempre no intuito de ampliar os diálogos e trazer para o solo baiano as melhores experiências de arte com e para crianças, desde bebês até a juventude.


PROGRAMAÇÃO

Terça-feira, 23 de julho, às 19h

  • Sarau Palavras e Pétalas, vida e obra de Cecília Meireles

Roteiro e direção: Luciana Comin
Com: Sonia Robatto, Mariana Moreno, Marconi Arapoonga e Ingrid Steinhagen (musicista).
As crianças: Luana Carrera, Luiza Comin e Luiza Tanajura*
Os adolescentes: Bruna Gidi, Catarina Tanajura, Dudu Leone e Manoel Leone, alunos do Teca Teatro & Outras Artes

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema “as artes e a cultura do brincar”
Com: Mariana Sá (Movimento Infância Livre do Consumismo)

Lançamento do site www.tecateatroeoutrasartes.com.br

Arte, crítica e diversão para bebês, crianças, adolescentes e pais

  • Aula Pública – Mostra didática

O Reino das Águas Claras – Texto inspirado na obra de Monteiro Lobato
Direção: Marconi Araponga
Com: atores e atrizes mirins da turma Brincante (04 a 06 anos) do Ateliê Teca Teatro & Outras Artes.

Quarta-feira, 24 de julho, às 19h

  • Aula Pública – Mostra didática

Dogão, o cão vilão – texto criado por meio de improvisações – OU

Peri, o herói de Periperi – texto criado por meio de improvisações
Direção: Marconi Araponga
Com: atores e atrizes mirins da turma Brincante (03 a 06 anos) da Escola Brincando e Construindo/Ateliê Teca Teatro.

Tecando por aí…

Pocket do espetáculo O Menino Detrás das Nuvens (profissional)
Adaptação e direção: Tacira Coelho
Com: Gabys Lima, Fábio Araújo, Lyon Guimarães, Nayara Homem e Pedro Souza.
Musicistas: Amannda Mattos e Josafá Costa.

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema “brinquedo, brincante, brincadeira”
Com: Maria Gabriela Monteiro (Espaço Mundo Criança)

Breves comentários sobre o tema “arte para a primeira infância”
Com: Gabriela Azevedo (Espaço Re-Construir)

  • Aula Pública – Mostra didática

História de Enganar a Morte –
Adaptação e Direção: Geovane Nascimento
Com: atores e atrizes mirins da turma Estrelante (07 a 11 anos) da Escola Nova Nossa Infância/Ateliê Teca Teatro

Quinta-feira, 25 de julho, às 19h

  • Aula Pública – Mostra didática

Mistérios Misteriosos de Peripanduba – Texto de Luciana Comin
Direção: Marconi Araponga
Com: atrizes mirins da turma Estrelante (06 a 10 anos) do Ateliê Teca Teatro

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema:
“Os Vanguardas, criação de um universo ficcional numa perspectiva transmidiática a partir do teatro”
Com: Luciana Comin (Grupo Teca Teatro)

Breves comentários sobre o tema “Teatro para jovens e adultos”
Com: Prof. Dr. Fábio Araújo (Casa das Artes)

  • Experimentos ao vivo

IMPRO
Coordenação: Manhã Ortiz
Com: Plateia, alunos do Teca Teatro e Casa das Artes (adolescentes e adultos) e atores convidados.

  • Aula Pública – Mostra didática

Atualmente Indefinido – dramaturgia de Luciana Comin
Direção: Marconi Araponga e Luciana Comin
Com: atores e atrizes adolescentes (11<) do Ateliê Teca Teatro

Sábado, 27 de julho, às 10h30

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema: “Musicalização para bebês, o que é?”
Com: Grupo Canela Fina

Tecando por aí…
De sol, de céu e de lua – teatro para bebês e crianças de até 100 anos
Direção: Marconi Araponga
Com: Mariana Moreno e Luciana Comin

Contação de História
Histórias de Sonhar Acordado – Conto de Luciana Comin
Direção: Martina Pimenta
Com: atrizes mirins da turma brincante (03 a 05 anos) da Escola Nova Nossa Infância/Ateliê Teca Teatro e turma mista (de 05 a 08 anos) do Colégio Miró/Ateliê Teca Teatro

Recital de poesias
O Poetinha – colagem de poemas de Vinícius de Morais
Direção: Marconi Araponga
Com: atores e atrizes mirins da turma estrelante (07 a 11 anos) do Ateliê Teca Teatro

SERVIÇO

Festeca, Arte e Cultura da Infância e Juventude
Onde: Teatro Eva Herz e área da Livraria Cultura do Salvador Shopping
Quando: de 23 a 27 de julho (exceto dia 26/07)

De 23 a 25 de julho: das 19h às 21h – Teatro Eva Herz (Livraria Cultura)

Dia 27 de julho – das 10:30h às 12h – Teatro Eva Herz (Livraria Cultura)

Dia 27 de julho – das 15h às 17h – área da Livraria Cultura (espaço infantil e escadaria)

Quanto:
– Programação gratuita e sujeita à lotação do Teatro Eva Herz, com entrega de senhas iniciando-se às 18h.
– Programação de sábado, 27, pela manhã – apresentação do espetáculo De sol, de Céu e de Lua: ingresso deverá ser trocado por uma lata de leite em pó ou por um pacote de fraldas de qualquer tamanho e marca, para serem doados a instituições de caridade que cuidem de bebês e/ou crianças.
– Programação de sábado, 27, à tarde – não haverá distribuição de senhas, estando franqueada a entrada de todas as pessoas até a lotação do local.

Mais informações:
www.tecateatroeoutrasartes.blogspot.com
www.tecateatroeoutrasartes.com.br
[email protected]
Tels. 71 3481-8555 ou 9129-9237

[DDET Clique para Ler sobre o Grupo Teca ]

SOBRE O GRUPO TECA TEATRO E ATELIÊ TECA TEATRO & OUTRAS ARTES

O Teca Teatro nasceu em 1998 quando Marconi Araponga e Luciana Comin participaram de uma mostra resultante de uma oficina que trazia à cena parte da obra da autora Clarice Lispector, com apresentações na Bienal do Livro da Bahia. Sua primeira investida profissional foi em 2000, com a montagem da comédia clássica de 411 a.C Lisístrata ou A Greve de Sexo, do comediógrafo grego Aristófanes, quando se autonomeavam de Cia. do Sonho.

No ano seguinte, quando a Trupe do Cordel tomou lugar da Cia do Sonho, participaram e produziram o espetáculo Isto é Bom Demais! Comédia musical de cordéis e lundus, que ficou em cartaz por dois anos entre capital e interior do estado da Bahia e visto por 20.000 pessoas e deu o Prêmio Braskem de Teatro de Melhor Atriz Coadjuvante a Luciana Comin de 2002. Em 2003, já como Cia. Ziriguidum Borogodó de Teatro criaram e produziram um espetáculo adaptado da literatura de cordel para crianças: Quem Conto Canta Cordel Encanta, que deu pela primeira vez ao grupo o prêmio máximo do teatro da Bahia: o Braskem de Teatro de Melhor Espetáculo Infanto-juvenil de 2004. Esse espetáculo foi visto por um público estimado em 36.000 pessoas.

Participaram ativamente da fundação a Cooperativa Baiana de Teatro em 2004 e da qual ficaram afiliados até o início de 2012.

Ainda em 2004, fez uma curta temporada do auto natalino: O Baile do Menino Deus, para o projeto Pelourinho Dia e Noite, na Praça Pedro Arcanjo para uma média de 4.000 expectadores. Em 2005, montou especialmente para escolas do Ensino Fundamental o espetáculo Salvador, Cidade de Encantos e Magia ou O Trio da História em parceria com a produtora Ponto Final. A peça passa em revista a história da fundação da cidade de Salvador até os dias atuais – estima-se que foi vista por quase 20.000 estudantes da rede pública e privada da cidade em apenas duas temporadas curtas de um mês cada.

Pra Não Esquecer de Mim, primeiro espetáculo juvenil da Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro, venceu o Prêmio Braskem de Teatro na categoria Melhor Texto de 2006 para autora Luciana Comin. Neste mesmo ano, a então Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro estreou Ora, Bolas!, o quarto espetáculo infantil do grupo, que foi indicado para o Prêmio Braskem de Teatro de 2006 em duas categorias: Melhor Texto e Melhor Espetáculo Infanto-Juvenil, vencendo nessa última categoria. O espetáculo tem as músicas do grupo Palavra Cantada rearranjadas por Ilma Nascimento e executadas ao vivo pelo atores, que também desenvolvem coreografias e manipulam bonecos.

Pedro e a Cobra de Fogo venceu o Prêmio FUNARTE/ Myrian Muniz de Teatro e estreou em 2007. Por este espetáculo a Cia. obteve quatro indicações ao Prêmio Braskem de Teatro nas categorias: Melhor Cenário, Melhor Diretor, Melhor Texto e Melhor Espetáculo Infanto-juvenil, vencendo nestas duas últimas categorias.

Em agosto de 2007 a Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro ganhou o Prêmio Carlos Petrovich para executar um projeto de formação teatral na área de teatro de animação no Subúrbio Ferroviário de Salvador, no centro Cultural de Plataforma. Ainda em 2007 a Cia. Ziriguidum Borogodó de Teatro tornou-se Ziriguidois & Cia e montou seu primeiro espetáculo na técnica do palhaço Palharia, Palhaço, Palhaçaria. Este espetáculo ficou em cartaz por dois anos em teatros e praças de Salvador e no interior do Estado. Venceu o Prêmio FUNARTE Myriam Muniz de manutenção de espetáculos em 2008.

Neste mesmo ano, montou graças (mais uma vez) ao Prêmio FUNARTE/ Myriam Muniz, o espetáculo para o público adulto Sobre flores no asfalto quente, com a direção de Fábio Espírito Santo, texto de Luciana Comin e produção da Multi. Entre 2009 e 2011, Marconi Araponga se retirou da cena profissional para se dedicar ao Mestrado em Artes Cênicas pelo Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas PPGAC/ UFBA. Nesse tempo decidiu, juntamente com Luciana Comin, alterar em definitivo o nome da Ziriguidois & Cia para Grupo Teca Teatro, sendo o Teca uma sigla para teatro para crianças e adolescentes.

Nesse meio tempo Luciana Comin venceu, em primeiro lugar o concurso de criação de textos dramatúrgicos promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB pelo projeto de texto teatral adulto Céu de Maracangalha. Marconi Araponga também venceu editais públicos do Fundo de Cultura da Bahia – FUNCULTURA e o Prêmio Patativa do Assaré de Literatura de Cordel, ambos de 2010 e que se concentram na formação para a cena teatral no que tange ao trabalho dos atores e atrizes, rea de pesquisa no mestrado.

Em 2011 o Teca Teatro estreia seu primeiro espetáculo voltado para o público bebê e crianças da chamada primeira infância: De sol, de céu e de lua – teatro para bebês e crianças até 100 anos.

2012 chega de modo marcante, pois Marconi Araponga e Luciana Comin (casados na vida e na arte) conseguem abrir seu ateliê de teatro voltado exclusivamente para o público bebê, infantil e adolescente, com cursos e espetáculos com (e para) crianças. O primeiro construído nesse espaço também marca a retomada de Marconi Araponga da pesquisa na técnica do palhaço, sobretudo a apropriação dos números tradicionais da arte clownesca e cria o espetáculo Tóin, óin, óin.

Neste ano de 2012 Luciana Comin passa a se dedicar também ao mestrado em artes cênicas e em sua pesquisa na linha de dramaturgia, história e recepção propõe um estudo sobre a narrativa transmídia de um produto voltado para o público infanto-juvenil: Os Vanguardas.

Em 2013, retoma as apresentações do espetáculo De sol, de céu e de lua – teatro para bebês e crianças até 100 anos. Nesse meio tempo o grupo é aprovado no edital de literatura do FUNCULTURA para uma série de saraus que objetiva trazer o público infanto-juvenil para próximo da poesia de Cecília Meireles, Vinícius de Morais e Manoel de Barros. No segundo semestre de 2013, o Grupo Teca Teatro realiza seu primeiro Festival de arte e cultura da infância e juventude, O Festeca. [/DDET]

2 Comentários até o momento

Sua opinião é importante para nós
  1. Manuela
    #1 Manuela 27 julho, 2013, 17:24

    Boa tarde. Hoje passei com minha filha de 1 e 9 meses, por uma espera e 1 hora até começar o espetáculo De sol, de Céu e de Lua na luvraria Cultura. Vocês divulgaram neste site o horário de início sendo 10:30! No planfeto e site da livraria estava 11:00!! Ainda houve um atraso de 20min do grupo… Vocês precisam prestar mais atenção no que divulgam. Ficou muito cansativo para as crianças e pais que adoram este espetáculo.

    Reply this comment
    • Mariana Carneiro
      Mariana Carneiro Author 30 julho, 2013, 23:05

      Oi, Manuela, sentimos muito que tenha passado por este sufoco. Mas a divulgação do horário veio da própria organização do evento. Tomara que na próxima a coisa esteja mais organizada.

      Reply this comment

Clique aqui para cancelar a resposta.


Warning: Illegal string offset 'rules' in /home/pequenop/public_html/wp-content/themes/pequenopolis-theme/functions/filters.php on line 191
<

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.