Festeca tem sua primeira edição na Livraria Cultura, para fomentar arte e cultura da infância e juventude

23 de julho de 2013

Tem início nesta terça (23) e segue até sábado (27) a primeira edição do Festeca, o Festival de Arte e Cultura da Infância e Juventude, que foca e incentiva os processos criativos de crianças de 4 a 11 anos e adolescentes, alunos dos cursos de teatro do Grupo Teca. O objetivo do evento é mostrar e discutir a arte feita para – e com – crianças (desde bebês), dentro de uma estrutura educacional não-formal.

O Festeca pretende se tornar um acontecimento de referência para a cultura da infância em Salvador, ressaltando os saberes e fazeres, refletindo e produzindo conhecimentos teóricos através das diversas experiências artísticas com crianças e contribuindo para o desenvolvimento e a formação do indivíduo, de modo a incluir o pensamento estético e a expressão poética à sua formação.

Com periodicidade anual, o festival deverá ser ampliado gradativamente para o âmbito estadual e nacional, até que possa atingir experiências internacionais, sempre no intuito de ampliar os diálogos e trazer para o solo baiano as melhores experiências de arte com e para crianças, desde bebês até a juventude.


PROGRAMAÇÃO

Terça-feira, 23 de julho, às 19h

  • Sarau Palavras e Pétalas, vida e obra de Cecília Meireles

Roteiro e direção: Luciana Comin
Com: Sonia Robatto, Mariana Moreno, Marconi Arapoonga e Ingrid Steinhagen (musicista).
As crianças: Luana Carrera, Luiza Comin e Luiza Tanajura*
Os adolescentes: Bruna Gidi, Catarina Tanajura, Dudu Leone e Manoel Leone, alunos do Teca Teatro & Outras Artes

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema “as artes e a cultura do brincar”
Com: Mariana Sá (Movimento Infância Livre do Consumismo)

Lançamento do site www.tecateatroeoutrasartes.com.br

Arte, crítica e diversão para bebês, crianças, adolescentes e pais

  • Aula Pública – Mostra didática

O Reino das Águas Claras – Texto inspirado na obra de Monteiro Lobato
Direção: Marconi Araponga
Com: atores e atrizes mirins da turma Brincante (04 a 06 anos) do Ateliê Teca Teatro & Outras Artes.

Quarta-feira, 24 de julho, às 19h

  • Aula Pública – Mostra didática

Dogão, o cão vilão – texto criado por meio de improvisações – OU

Peri, o herói de Periperi – texto criado por meio de improvisações
Direção: Marconi Araponga
Com: atores e atrizes mirins da turma Brincante (03 a 06 anos) da Escola Brincando e Construindo/Ateliê Teca Teatro.

Tecando por aí…

Pocket do espetáculo O Menino Detrás das Nuvens (profissional)
Adaptação e direção: Tacira Coelho
Com: Gabys Lima, Fábio Araújo, Lyon Guimarães, Nayara Homem e Pedro Souza.
Musicistas: Amannda Mattos e Josafá Costa.

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema “brinquedo, brincante, brincadeira”
Com: Maria Gabriela Monteiro (Espaço Mundo Criança)

Breves comentários sobre o tema “arte para a primeira infância”
Com: Gabriela Azevedo (Espaço Re-Construir)

  • Aula Pública – Mostra didática

História de Enganar a Morte –
Adaptação e Direção: Geovane Nascimento
Com: atores e atrizes mirins da turma Estrelante (07 a 11 anos) da Escola Nova Nossa Infância/Ateliê Teca Teatro

Quinta-feira, 25 de julho, às 19h

  • Aula Pública – Mostra didática

Mistérios Misteriosos de Peripanduba – Texto de Luciana Comin
Direção: Marconi Araponga
Com: atrizes mirins da turma Estrelante (06 a 10 anos) do Ateliê Teca Teatro

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema:
“Os Vanguardas, criação de um universo ficcional numa perspectiva transmidiática a partir do teatro”
Com: Luciana Comin (Grupo Teca Teatro)

Breves comentários sobre o tema “Teatro para jovens e adultos”
Com: Prof. Dr. Fábio Araújo (Casa das Artes)

  • Experimentos ao vivo

IMPRO
Coordenação: Manhã Ortiz
Com: Plateia, alunos do Teca Teatro e Casa das Artes (adolescentes e adultos) e atores convidados.

  • Aula Pública – Mostra didática

Atualmente Indefinido – dramaturgia de Luciana Comin
Direção: Marconi Araponga e Luciana Comin
Com: atores e atrizes adolescentes (11<) do Ateliê Teca Teatro

Sábado, 27 de julho, às 10h30

  • Observatório Teca

Breves comentários sobre o tema: “Musicalização para bebês, o que é?”
Com: Grupo Canela Fina

Tecando por aí…
De sol, de céu e de lua – teatro para bebês e crianças de até 100 anos
Direção: Marconi Araponga
Com: Mariana Moreno e Luciana Comin

Contação de História
Histórias de Sonhar Acordado – Conto de Luciana Comin
Direção: Martina Pimenta
Com: atrizes mirins da turma brincante (03 a 05 anos) da Escola Nova Nossa Infância/Ateliê Teca Teatro e turma mista (de 05 a 08 anos) do Colégio Miró/Ateliê Teca Teatro

Recital de poesias
O Poetinha – colagem de poemas de Vinícius de Morais
Direção: Marconi Araponga
Com: atores e atrizes mirins da turma estrelante (07 a 11 anos) do Ateliê Teca Teatro

SERVIÇO

Festeca, Arte e Cultura da Infância e Juventude
Onde: Teatro Eva Herz e área da Livraria Cultura do Salvador Shopping
Quando: de 23 a 27 de julho (exceto dia 26/07)

De 23 a 25 de julho: das 19h às 21h – Teatro Eva Herz (Livraria Cultura)

Dia 27 de julho – das 10:30h às 12h – Teatro Eva Herz (Livraria Cultura)

Dia 27 de julho – das 15h às 17h – área da Livraria Cultura (espaço infantil e escadaria)

Quanto:
– Programação gratuita e sujeita à lotação do Teatro Eva Herz, com entrega de senhas iniciando-se às 18h.
– Programação de sábado, 27, pela manhã – apresentação do espetáculo De sol, de Céu e de Lua: ingresso deverá ser trocado por uma lata de leite em pó ou por um pacote de fraldas de qualquer tamanho e marca, para serem doados a instituições de caridade que cuidem de bebês e/ou crianças.
– Programação de sábado, 27, à tarde – não haverá distribuição de senhas, estando franqueada a entrada de todas as pessoas até a lotação do local.

Mais informações:
www.tecateatroeoutrasartes.blogspot.com
www.tecateatroeoutrasartes.com.br
tecateatrosecretaria@gmail.com
Tels. 71 3481-8555 ou 9129-9237

[DDET Clique para Ler sobre o Grupo Teca ]

SOBRE O GRUPO TECA TEATRO E ATELIÊ TECA TEATRO & OUTRAS ARTES

O Teca Teatro nasceu em 1998 quando Marconi Araponga e Luciana Comin participaram de uma mostra resultante de uma oficina que trazia à cena parte da obra da autora Clarice Lispector, com apresentações na Bienal do Livro da Bahia. Sua primeira investida profissional foi em 2000, com a montagem da comédia clássica de 411 a.C Lisístrata ou A Greve de Sexo, do comediógrafo grego Aristófanes, quando se autonomeavam de Cia. do Sonho.

No ano seguinte, quando a Trupe do Cordel tomou lugar da Cia do Sonho, participaram e produziram o espetáculo Isto é Bom Demais! Comédia musical de cordéis e lundus, que ficou em cartaz por dois anos entre capital e interior do estado da Bahia e visto por 20.000 pessoas e deu o Prêmio Braskem de Teatro de Melhor Atriz Coadjuvante a Luciana Comin de 2002. Em 2003, já como Cia. Ziriguidum Borogodó de Teatro criaram e produziram um espetáculo adaptado da literatura de cordel para crianças: Quem Conto Canta Cordel Encanta, que deu pela primeira vez ao grupo o prêmio máximo do teatro da Bahia: o Braskem de Teatro de Melhor Espetáculo Infanto-juvenil de 2004. Esse espetáculo foi visto por um público estimado em 36.000 pessoas.

Participaram ativamente da fundação a Cooperativa Baiana de Teatro em 2004 e da qual ficaram afiliados até o início de 2012.

Ainda em 2004, fez uma curta temporada do auto natalino: O Baile do Menino Deus, para o projeto Pelourinho Dia e Noite, na Praça Pedro Arcanjo para uma média de 4.000 expectadores. Em 2005, montou especialmente para escolas do Ensino Fundamental o espetáculo Salvador, Cidade de Encantos e Magia ou O Trio da História em parceria com a produtora Ponto Final. A peça passa em revista a história da fundação da cidade de Salvador até os dias atuais – estima-se que foi vista por quase 20.000 estudantes da rede pública e privada da cidade em apenas duas temporadas curtas de um mês cada.

Pra Não Esquecer de Mim, primeiro espetáculo juvenil da Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro, venceu o Prêmio Braskem de Teatro na categoria Melhor Texto de 2006 para autora Luciana Comin. Neste mesmo ano, a então Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro estreou Ora, Bolas!, o quarto espetáculo infantil do grupo, que foi indicado para o Prêmio Braskem de Teatro de 2006 em duas categorias: Melhor Texto e Melhor Espetáculo Infanto-Juvenil, vencendo nessa última categoria. O espetáculo tem as músicas do grupo Palavra Cantada rearranjadas por Ilma Nascimento e executadas ao vivo pelo atores, que também desenvolvem coreografias e manipulam bonecos.

Pedro e a Cobra de Fogo venceu o Prêmio FUNARTE/ Myrian Muniz de Teatro e estreou em 2007. Por este espetáculo a Cia. obteve quatro indicações ao Prêmio Braskem de Teatro nas categorias: Melhor Cenário, Melhor Diretor, Melhor Texto e Melhor Espetáculo Infanto-juvenil, vencendo nestas duas últimas categorias.

Em agosto de 2007 a Cia Ziriguidum Borogodó de Teatro ganhou o Prêmio Carlos Petrovich para executar um projeto de formação teatral na área de teatro de animação no Subúrbio Ferroviário de Salvador, no centro Cultural de Plataforma. Ainda em 2007 a Cia. Ziriguidum Borogodó de Teatro tornou-se Ziriguidois & Cia e montou seu primeiro espetáculo na técnica do palhaço Palharia, Palhaço, Palhaçaria. Este espetáculo ficou em cartaz por dois anos em teatros e praças de Salvador e no interior do Estado. Venceu o Prêmio FUNARTE Myriam Muniz de manutenção de espetáculos em 2008.

Neste mesmo ano, montou graças (mais uma vez) ao Prêmio FUNARTE/ Myriam Muniz, o espetáculo para o público adulto Sobre flores no asfalto quente, com a direção de Fábio Espírito Santo, texto de Luciana Comin e produção da Multi. Entre 2009 e 2011, Marconi Araponga se retirou da cena profissional para se dedicar ao Mestrado em Artes Cênicas pelo Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas PPGAC/ UFBA. Nesse tempo decidiu, juntamente com Luciana Comin, alterar em definitivo o nome da Ziriguidois & Cia para Grupo Teca Teatro, sendo o Teca uma sigla para teatro para crianças e adolescentes.

Nesse meio tempo Luciana Comin venceu, em primeiro lugar o concurso de criação de textos dramatúrgicos promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB pelo projeto de texto teatral adulto Céu de Maracangalha. Marconi Araponga também venceu editais públicos do Fundo de Cultura da Bahia – FUNCULTURA e o Prêmio Patativa do Assaré de Literatura de Cordel, ambos de 2010 e que se concentram na formação para a cena teatral no que tange ao trabalho dos atores e atrizes, rea de pesquisa no mestrado.

Em 2011 o Teca Teatro estreia seu primeiro espetáculo voltado para o público bebê e crianças da chamada primeira infância: De sol, de céu e de lua – teatro para bebês e crianças até 100 anos.

2012 chega de modo marcante, pois Marconi Araponga e Luciana Comin (casados na vida e na arte) conseguem abrir seu ateliê de teatro voltado exclusivamente para o público bebê, infantil e adolescente, com cursos e espetáculos com (e para) crianças. O primeiro construído nesse espaço também marca a retomada de Marconi Araponga da pesquisa na técnica do palhaço, sobretudo a apropriação dos números tradicionais da arte clownesca e cria o espetáculo Tóin, óin, óin.

Neste ano de 2012 Luciana Comin passa a se dedicar também ao mestrado em artes cênicas e em sua pesquisa na linha de dramaturgia, história e recepção propõe um estudo sobre a narrativa transmídia de um produto voltado para o público infanto-juvenil: Os Vanguardas.

Em 2013, retoma as apresentações do espetáculo De sol, de céu e de lua – teatro para bebês e crianças até 100 anos. Nesse meio tempo o grupo é aprovado no edital de literatura do FUNCULTURA para uma série de saraus que objetiva trazer o público infanto-juvenil para próximo da poesia de Cecília Meireles, Vinícius de Morais e Manoel de Barros. No segundo semestre de 2013, o Grupo Teca Teatro realiza seu primeiro Festival de arte e cultura da infância e juventude, O Festeca. [/DDET]

2 Comentários até o momento

Sua opinião é importante para nós
  1. Manuela
    #1 Manuela 27 julho, 2013, 17:24

    Boa tarde. Hoje passei com minha filha de 1 e 9 meses, por uma espera e 1 hora até começar o espetáculo De sol, de Céu e de Lua na luvraria Cultura. Vocês divulgaram neste site o horário de início sendo 10:30! No planfeto e site da livraria estava 11:00!! Ainda houve um atraso de 20min do grupo… Vocês precisam prestar mais atenção no que divulgam. Ficou muito cansativo para as crianças e pais que adoram este espetáculo.

    Reply this comment
    • Mariana Carneiro
      Mariana Carneiro Author 30 julho, 2013, 23:05

      Oi, Manuela, sentimos muito que tenha passado por este sufoco. Mas a divulgação do horário veio da própria organização do evento. Tomara que na próxima a coisa esteja mais organizada.

      Reply this comment

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de email não será publicado. Seus dados também não serão compartilhados.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.