Atividades cívicas e culturais no 2 de Julho

1 de julho de 2009

O que acha de aproveitar o 2 de Julho para levar as crianças para ver o desfile ou participar de atividades relacionadas à data cívica, proporcionando a elas uma aula nas ruas sobre a Independência da Bahia? Os festejos acontecem nesta quinta, mas há atividades educativas, culturais e recreativas previstas para até 5 de julho (domingo).

No dia 2, a festa começa no bairro da Lapinha, a partir das 8h30. Ali serão realizados a solenidade de hasteamento das bandeiras, a colocação de coroas de flores no monumento ao General Labatut, o discurso da historiadora Consuelo Pondé (Instituto Geográfico e Histórico da Bahia) e a execução do Hino ao 2 de Julho pela Banda da Marinha.

Em seguida o desfile cívico com os carros que conduzem o Caboclo e a Cabocla (símbolos da emancipação baiana) segue rumo ao Pelourinho, terminando na Praça Thomé de Souza (Praça Municipal). Às 16h30, o palco da festa passa a ser o Campo Grande, onde a pira com o fogo simbólico da independência baiana é entregue ao governador.

MÚSICA BOA E GRATUITA

A data é também oportunidade para desfrutar de boa música. Às 11h30 desta quinta a Orquestra Sinfônica Juvenil Dois de Julho realiza ensaio aberto ao público, gratuito, em homenagem à data. Será no Teatro Castro Alves (Campo Grande), sob regência do maestro e pianista Ricardo Castro.

Fazem parte do programa a Abertura Mestres Cantores de Richard Wagner, Romeo e Julieta – Fantasia de Tchaikovsky, Suite Carmen N°1de Georges Bizet, Suite Estância de Alberto Ginastera, Danzon N° 2 de Arturo Marquez, Batuque de Lorenzo Fernandez e March Slav de Tchaikovsky.

Foto campo GrandeAinda no dia 2 acontece o 18° Encontro de Filarmônicas no 2 de Julho, que vai reunir bandas do interior e da capital, às 18 horas, no Campo Grande. O projeto objetiva manter viva a tradição das filarmônicas, consideradas patrimônio da cultura popular no estado. Elas surgiram durante as comemorações de Independência da Bahia por volta de 1860 e até hoje continuam presentes na festa, executando peças do rico repertório brasileiro.

O evento é promovido pela Oficina de Frevos e Dobrados, em parceria com a Fundação Gregório de Matos e a Prefeitura de Salvador. Durante a programação, será executado o hino do 2 de Julho e, em seguida, poetas recitam obras dos anos 20. Cada filarmônica tocará cinco músicas de livre escolha, privilegiando os dobrados e arranjos populares.

Participam dessa edição a Sociedade Filarmônica 2 de Janeiro, de Jacobina, a 23 de Dezembro, de Mucugê, a Lira de Maracangalha, de São Sebastião, Erato Nazarena, de Nazaré da Farinhas, além da apresentação da Oficina de Frevos e Dobrados.

ATIVIDADES CULTURAIS

Nos dias 3, 4 e 5 de julho, serão realizadas em Salvador as atividades culturais do projeto Ao Pé do Caboclo, resultado de parceria entre a Fundação Pedro Calmon e a Fundação Cultural do Estado.

O Campo Grande abrigará, nestas datas, mostras de livros de autores baianos, oficinas literárias com escritores, seminário sobre a história da literatura na Bahia, performances de dança e música, exibição de filmes e um baile público ao som de fanfarras.

A Biblioteca Móvel estará estacionada na praça com cerca de 300 livros de diversos gêneros da literatura, além de promover contação de histórias e atividades recreativas. A programação se dá sempre das 14h às 18h.

Nos três dias haverá recitais às 16h. Na sexta-feira (3), acontece o recital de poemas de Castro Alves sobre o 2 de julho, com o poeta Marcos Peralta; no sábado, recital de poemas com o grupo Viverart, da Biblioteca Comunitária do Cabula; e no domingo com os meninos da Biblioteca Comunitária do Calabar.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone  3116 -6637.

Nenhum comentário até o momento

Sua opinião é importante para nós

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comentar .

<

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.