Animação Òrun Àiyé: a Criação do Mundo tem pré-estreia no Glauber Rocha

5 de janeiro de 2016

Programinha especial para o início da noite desta sexta (15): pré-estreia da animação Òrun Àiyé: a Criação do Mundo, às 19h, no Cinema Glauber Rocha, com distribuição gratuita de ingressos a partir das 18h. Produzido pela Estandarte Produções, o curta mostra a trajetória de Oxalá em sua missão de criar o universo. Carregado de simbolismos da cultura afro-brasileira, a produção é um projeto educacional voltado para a conscientização de crianças e jovens quanto à religiosidade africana. Os deuses Oludumaré, Orunmilá, Oduduwa, Exú e Nanã terão papel fundamental para o desfecho da história.

O vovô Bira narra como os deuses africanos Olodumaré, Orunmilá, Oduduwa, Oxalá, Nanã e Exú interagem na descoberta dos mistérios do universo. No início, a narração é focada na tarefa dada por Olodumaré, a Oxalá. Pelos desertos africanos, a missão de Oxalá encontra desafios e traz relatos de como as lendas africanas retratam a criação dos seres humanos, da natureza e de todo o mundo pela voz do vovô Bira.

O curta de 12 minutos foi feito com a técnica de stop motion (mais de 25 mil clicks) e sua produção reuniu artistas e técnicos especializados. A animação é inclusiva e, por meio de recursos como audiodescrição, subtitulação e janela de Libras, estará disponível para o público surdo e cego, além de ter sido adaptada em mais seis línguas – português, inglês, francês, espanhol, yorubá e Língua Brasileira de Sinais.

Para as diretoras da obra, as cineastas Jamile Coelho e Cintia Maria, a animação será um instrumento de educação, combate ao racismo e à intolerância religiosa em meio às crianças e jovens. “Esse material paradidático permitirá às crianças e jovens a ampliação da noção de cultura negra trazida da África para o Brasil, proporcionando uma educação que reconheça e valorize a diversidade, comprometida com as origens do povo brasileiro”, afirma Jamile Coelho. A religiosidade afro-brasileira será abordada a partir da contação de histórias, tendo a figura do historiador Ubiratan Castro de Araújo (1948-2013) como o griôt – narrador das lendas envolvendo deuses africanos como Olodumaré, Oxalá, Orunmilá, Ododuwa, Nanã e Exu. O compositor Carlinhos Brown e o ator João Miguel são alguns dos dubladores dos personagens.

Produção
Na produção do curta, nomes renomados como o doutor em Música pela UFRJ, Guilherme Maia na direção musical, Cenografia do premiado Léo Furtado e Mônica Terra Lima, o músico e produtor musical André T. na mixagem e desenho de som, animação (2D) do renomado Mateus Di
Mambro, painéis do grafiteiro Eder Muniz (Calangos) e bonecos do artista plástico Leonardo Muela (Minhocas).

Nenhum comentário até o momento

Sua opinião é importante para nós

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comentar .


Warning: Illegal string offset 'rules' in /home/pequenop/public_html/wp-content/themes/pequenopolis-theme/functions/filters.php on line 191
<

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.