Um passeio pela Casa do Rio Vermelho

16 de dezembro de 2014

Um programa maravilhoso para pais e filhos é visitar a casa onde viveram os escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, no Rio Vermelho. A beleza e o aconchego naturais do lugar foram associados a um projeto cenográfico e documental extremamente bem planejado e cuidado, que nada deixa a dever a nenhuma outra casa-memorial mundo afora.

Fotos: Pequenópolis(clique para ampliar as imagens)

Os pequenos são fisgados desde a entrada, quando se deparam com o imenso jardim repleto de espaço, caminhos, bancos azulejados, plantas, flores, frutas e sapos, muitos sapos! O passeio já começa delicioso e é difícil abrir mão da parte externa para ir conferir o acervo de mais de duas mil peças que pertenceram a Jorge Amado e Zélia Gattai, especialmente  de arte popular.

Provavelmente será lá onde seu filho vai ser apresentado a objetos de última geração, como máquina de escrever, filtro de porcelana e pilão.

Fotos: Pequenópolis(clique para ampliar as imagens)

Depois de 11 anos de portas fechadas, a casa virou museu e foi dividida em 17 instalações. Os caminhos mais parecem labirintos e a ordem de visitação fica ao gosto do freguês. Cada cômodo é separado do outro por cortinas de tiras de couro, o que garante a iluminação adequada para as projeções. São elas que mais atraem a criançada, especialmente quando combinadas a móveis, cenários e objetos.

Canções de Caymmi, fotografias, a voz e até hologramas dos escritores ecoam pela casa para onde a família Amado se mudou em 1963 e que por décadas funcionou como uma espécie de centro cultural, frequentado por amigos artistas e intelectuais, além de admiradores de vários lugares do Brasil e do mundo.

Mantendo a tradição da casa, filhos, netos e bisnetos de Jorge e Zélia estão sempre por lá para receber e conversar com os visitantes. Para entender bem as ramificações da família, basta apreciar uma curiosa árvore genealógica feita com bonecos de pano, que têm carinhas reais impressas como fotos.

As narrações mostradas nos cômodos são muito bem produzidas e assim conseguem prender a atenção do público mirim, especialmente aquelas que contam sobre a infância do menino Jorge no interior e os pequenos contos e crônicas ilustrados com projeções. Há ainda vídeos reunindo depoimentos sobre o casal, sua obra e a vida dentro da casa.

Fotos: Pequenópolis(clique para ampliar as imagens)

Fotos: PequenópolisOs pais devem ficar atentos aos momentos mais picantes das narrações e projeções, que chegam sem qualquer aviso. Preparem as explicações a dar!

Obras de arte estão por todo lado, esperando para serem desvendadas: de portas, quadros e esculturas de Calazans Neto a gradis de Mário Cravo, paredes esculpidas por Carybé e até azulejo pintado por Picasso. Vá com tempo – descobertas e aprendizados exigem paciência!

Na Lagoa dos Sapos, espaço dedicado ao livro infantil O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, é possível pedir para ouvir a narração da história. Uma gravação bem produzida e interativa leva a meninada à viagem proposta pelo escritor. Na lojinha, além do Gato e da Andorinha é possível comprar outros livros infantis de Jorge e também de Zélia.

Fotos: Pequenópolis

Enquanto o café não é inaugurado, uma lanchonete quebra o galho com bebidas e petiscos. Confira o cardápio abaixo!

SERVIÇO

Casa do Rio Vermelho

Onde fica: Rua Alagoinhas, número 33, Parque Cruz Aguiar/Rio Vermelho (acesso apela rua do Canal).

Horários: terça a domingo, das 10h às 17h.

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

5 Comentários até o momento

Sua opinião é importante para nós

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comentar .


Warning: Illegal string offset 'rules' in /home/pequenop/public_html/wp-content/themes/pequenopolis-theme/functions/filters.php on line 191
<

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.