Grupo Os Tapetes Contadores de Histórias faz duas apresentações em Salvador

21 de maio de 2009

213_113-tapetes

“No fio da história, como no fio da vida, cada um tece seu tapete”

Programa especialíssimo para este fim de semana: levar os pequenos para ver a apresentação do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, no Teatro Jorge Amado (Pituba).  Criado há 11 anos no Rio de Janeiro, o grupo produz espetáculos, exposições interativas, oficinas e contação de histórias e tem feito grande sucesso pelo país. Ano passado Os Tapetes estiveram em Salvador, realizando apresentações na Caixa Cultural. Quem foi diz que é maravilhoso.

Sob a coordenação de Carlos Eduardo Cinelli e Warley Goulart, o grupo cria e se utiliza de tapetes, malas, aventais, caixas e livros de pano como cenários de contos autorais e populares de origens diversas. Ao mesclar narração de histórias com animação de formas e teatro, consegue espetáculos atrativos visualmente e com linguagem própria. Agrada em cheio crianças e adultos. Nas palavras e mãos do contador, personagens feitos de tecido vivem suas aventuras sobre um cenário cheio de cores, texturas e volume.

O material utilizado pelos contadores é todo confeccionado à mão e é o grande protagonista das histórias. Dos tapetes saem um elefante à procura de amigos, um menino que prova um pedaço da lua, uma rainha que dança com as cores… Tudo com o objetivo de estimular o hábito da leitura e desenvolver a sensibiidade estética nas crianças.

Imperdível!

SERVIÇO

Espetáculo Infantil do grupo OS TAPETES CONTADORES DE HISTÓRIAS

DIAS: 23 e 24 de maio de 2009, às 16 horas

Teatro Jorge Amado – Av. Manoel Dias da Silva, 2177 – UEC Pituba

Ingressos: R$26 (inteira), R$13 (meia) e R$10 (crianças de até 12 anos ou que apresentem o panfleto promocional)

Funcionamento da bilheteria: segunda a sexta-feira, das 16h às 20h; sábado e domingo das 14h às 20 h

********************************************************

No mesmo embalo, uma ótima notícia: Salvador vai sediar o I Encontro Internacional Caixa de Contadores de Histórias, programado para o período de 25 a 30 de agosto deste ano, na Caixa Cultural (Carlos Gomes). O evento terá rodas de histórias,  espetáculos de narração oral, oficinas e sessões de histórias, trazendo convidados do Brasil,  Colômbia, Peru, Gana e Argentina. A realização é da Caleidoscópio Associação Cultural e do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, com patrocínio da Caixa Cultural.

********************************************************

Assista ao vídeo de apresentaçao do espetáculo O Rei que Ficou Cego, de Os Tapetes Contadores de Histórias:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=7q5GzxE-4Zc&hl=pt-br&fs=1]

Assista a trechos do espetáculo Cabe na Mala?

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Do3cEnlvfOc&hl=pt-br&fs=1]

Veja vídeo que mostra o trabalho do grupo em várias frentes – espetáculos, exposições, oficinas e contações de histórias:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=DfINOLNjbhc&hl=pt-br&fs=1]

7 Comentários até o momento

Sua opinião é importante para nós
  1. Cecília
    #1 Cecília 21 maio, 2009, 18:52

    Mariana,
    vc acha que meu filhote de 1 anos e 7 meses iria aproveitar peças me teatro? Nunca levei pra eventos assim…é qu ele é bem danadinho e não para quieto. Até na aula de música tem dias que corro mais atrás dele do que aproveitamos a aula. Bjo, Cecília

    Reply this comment
    • marianacarneiro
      marianacarneiro 21 maio, 2009, 22:46

      Oi, Cecília! Olha, depende muito da criança e do espetáculo, mas nessa idade eu não levava não. A primeira vez q levei meu filho ao teatro ele já tinha 2 anos e só se comportou porque era uma peça bem musical, que conseguiu segurar sua atenção e possibilitava dançar, bater palmas etc. Sei que a gente fica ansiosa para participar desse tipo de programa, mas no seu lugar esperaria mais um pouco. E ia fazendo uns testes no Gil Santana, que é um teatro menor e mais aconchegante, com peças que permitem à criança interagir. Pra ele ir se acostumando. Bjs.

      Reply this comment
  2. Andreia Santana
    #2 Andreia Santana 21 maio, 2009, 22:33

    Os Tapetes fizeram um pocket show na escola de Matheus. São realmente encantadores!

    Reply this comment
  3. Vanessa Cavalcanti
    #3 Vanessa Cavalcanti 21 maio, 2009, 23:06

    Oi Mari e Cecilia

    Minha experiência foi outra. Minha pequena vai ao teatro desde 1 ano e meio e curte de montão… é fã e como já afirmei anteriormente… final de semana não é a mesma coisa sem TEATRO. Mas, como disse Mari, realmente é melhor escolher algo bem atrativo e colorido. Vale a pena.
    bjs

    Reply this comment
  4. Mi
    #4 Mi 22 maio, 2009, 15:02

    oi gente,
    bom, eu comecei pelo Gil Santana quando minha filha tinha 1a3m, e sempre foi ótimo. A dica desse teatro é muito boa pq lá você e a criança podem ficar bem a vontade. Na primeira vez, eu cheguei a sentar no chão em frente ao palco com ela no colo – no caso pq ela se assustou com um personagem que se aproximou. Ambientada lá, fica muito mais tranquilo ir a outros teatros.
    bjs,
    Mi

    Reply this comment
  5. Vanessa Cavalcanti
    #5 Vanessa Cavalcanti 25 maio, 2009, 21:56

    Os tapetes são ótimos contadores, ainda mais que valorizam literatura nacional e coisas que poucos incentivam no meio de tanta tecnologia: retalhos, prosas, conversas sobre memórias, etc. Mas, com um teatro grande, mesmo estando na frente, perde-se muito. ë o tipo de aventura pela contação que deve ser para menor público e maior proximidade, para ver os detalhes dos retalhos, dos tapetes, das costuras feitas e refeitas. Além disso, por causa das chuvas, me parece que estamos nos últimos dias com problemas de atrasos nos espetáculos… Mas, vale a inserção mágica nas costuras, rendas e jeitinho manso de contar histórias. Bravo!

    Reply this comment
    • marianacarneiro
      marianacarneiro 26 maio, 2009, 21:13

      Vanessa, concordo totalmente com vc. Os Tapetes são um grupo fantástico e com um trabalho bonito e bem original. Os contadores tb são ótimos. Mas creio q o espetáculo q trouxeram a Salvador não era concebido para teatro, e sim para contações com grupos menores, como fizeram ano passado na Caixa Cultural de Salvador (e q funcionou muito bem). Sentamos na segunda fila e mesmo assim vimos com dificuldades, pq os personagens eram bem pequenos. Os vídeos do grupo mostram q eles têm alternativa para os palcos, com grandes tapetes e bichos em proporção maior, além de usar luz e sombra para alcançar toda a plateia. Me senti meio enganada, como se eles não tivessem vindo preparados para o teatro. Pra completar, o grupo foi reduzido a apenas dois contadores, o q tb deve ter atrapalhado. O preço tb foi bem elevado para a proporção do q foi apresentado. Valeu pela experiência de conhecê-los, mas q a expectativa era outra, isso era. Sentindo-se distante do q era apresentado, meu filho dormiu metade do espetáculo!

      Reply this comment

<

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.